terça-feira, 21 de maio de 2013

Fundamentos técnicos de ataque e defesa no Handebol






Os fundamentos são as fases usadas para qualquer jogo, que
facilitem as técnicas e a tática durante os jogos. Fundamento
significa base, alicerce, fundação, é o começo de tudo, onde o aluno
aprende as técnicas e as aperfeiçoa para uma melhor utilização dessa e
da tática durante os jogos. Pesquisamos na literatura, o que se tem a
respeito de treinamento de handebol, tanto para atletas profissionais,
como para atletas amadores. Não deixamos de pesquisar também, sobre
métodos pedagógicos a serem passados para alunos nessa faixa etária. A
partir desses dois focos começamos a pesquisa, fazendo uma comparação
e delimitando o que pode ser empregado para alunos dessa faixa etária.
Os problemas em relação ao entendimento das regras pelos alunos, está
diretamente ligado a reseultados durante os jogos, na falta de
compreenssão de gestos aplicados pelos árbitros. Os problemas em
relação à arbitragem constituem-se em fatores situacionais externos,
ou seja, não podem ser controlados pelos integrantes da equipe.
Entretanto, as reações dos esportistas frente a marcação da
arbitragem, apresentam possibilidades de melhor enfrentamento8.

Os fundamentos técnicos, podem ser classificados em fundamentos de
ataque e fundamentos de defesa. O treinamentos desses fundamentos
poderá tornar-se mais agradável e mais prazeroso se as ações forem
dinâmicas onde desde cedo os alunos comecem a entender as necessidades
das combinações dos elementos fundamentais que compõem o jogo.
Conhecer e refletir coletivamente sobre a história do handebol, bem
como vivenciar, a partir da prática de jogos pre-desportivos, algum
dos elementos constitutivos dessa modalidade despoortiva.9 As
atividades propostas para o aprendizado têm que facilitar a automação
dos fundamentos mais freqüentes, porem se o professor mantiver uma
rotina padrão dos treinamentos, certamente os alunos não terão uma
pré-disposição adequada para praticar o exercício proposto. A dinâmica
de movimentação tem que levar em conta as ações motoras da modalidade
especifica.3 As capacidades motoras e físicas devem ser voltadas para
os alunos como aperfeiçoamento, já que são alunos que têm noções e
aptidões físicas já agregadas. As aulas devem ter como objetivos,
desenvolver as capacidades táticas e técnicas dos alunos durante o
jogo, a ocupação de espaço, o desenvolvimento das habilidades dentro
do contexto do jogo e a satisfação do praticante.10 Apresentaremos
abaixo, fundamentos e alguns exercícios que visam o desenvolvimento da
modalidade, para a equipe atingir seus objetivos.

Fundamentos de ataque

Atualmente o handebol tem evoluído muito e cada vez mais se
procura forçar o erro do adversário, pelas constantes saídas e
pressões dos defensores nos atacantes, sendo assim, atualmente é
imprescindível o bom domínio de uma variedade de ações ofensivas e
defensivas e de cometer o menor número de erros técnicos para se obter
o sucesso sobre os adversários. 11

A empunhadura seria a ação que o aluno deve praticar para segurar
a bola. A palma da mão deve aderir a bola, fazendo um movimento
côncavo. O passe é um movimento que permite ao jogador laçar a bola ao
outro companheiro de forma que chegue até ele com o máximo de
perfeição possível. O passe juntamente com a recepção é imprescindível
para que o jogo tenha uma boa dinâmica.2 De acordo com Greco, se a
equipe tiver um passe ruim, a dinâmica ficará comprometida e assim o
desenvolvimento do jogo4. O treinamento desses fundamentos deve ser
priorizado, visto que são os mais importantes para que a equipe tenha
um volume de jogo maior e atinja seus objetivos de maneira mais fácil.

Passe normal ou de ombro: o aluno devera ter o braço formando um
ângulo de noventa graus entre o braço e o antebraço e entre o braço e
o tronco. Esse tipo de passe é o mais utilizado entre os praticantes
dessa modalidade, ele pode ser efetuado com apoio ou em suspensão. A
seguir mostraremos algumas atividades para execução do passe de ombro,
que podem ser treinadas com alunos dessa faixa etária.

Formar fileiras uma de frente para outra, o pé de apoio será contrário
a mão que realizará o movimento. Já no passe de ombro em suspensão
começaremos a contar as passadas com a perna contraria a mão que
efetuará o movimento, sendo que no terceiro passo deverá ser executado
o salto.

Utilizando a quadra inteira, formar duas filas no fundo da quadra a
uma distância de mais ou menos 4 m um do outro, ir passando a bola
fazendo o movimento do passe de ombro em deslocamento até atingir o
final da quadra. Repetir o mesmo exercício, com uma variável que seria
sair a uma distancia de 4 m e ir se distanciando até atingir o final
da quadra, depois voltar afunilando até chegar na posição inicial.7

Exercícios para passe ocupando posições especificas; ponta,
armador lateral e armador central. Os jogadores deverão realizar os
passes nas posições especificas. Os jogadores das extremidades poderão
realizar um drible para manter o ritmo da atividade. Drible: é a ação
jogar a bola ao chão com a palma da mão voltada para baixo. A altura
da mão e da bola não deve ultrapassar a altura do peito.Algumas
atividades para o treinamento de uma equipe a nível escolar serão
mostradas abaixo. Usando a quadra de uma lateral a outra, mostrar ao
aluno o movimento do drible e pedir a execução do mesmo.

Fazer o movimento de uma lateral a outra em "zig-zag".

Executar o movimento com o direcionamento do professor, indicando o
lado a que se deve ir quando for dado algum tipo de sinal.7

Fintas: a finta pode ser realizada com o corpo, com a bola ou com
ambos. As fintas podem ser usadas para se desvencilhar de marcações,
para se executar um passe ou uma finalização ao gol. ...pela
plasticidade do movimento, alguns atletas fazem a finta em momentos
desnecessários na partida...3. De acordo com a citação acima, a finta
só tem uma ação que se possa tirar proveito, quando executada no
momento certo, pois sem a necessidade dela, a equipe pode perder o
ritmo do jogo, ou até mesmo ser prejudicada pela perda da posse de
bola em algum momento da partida. Existem vários tipos de finta, a
finta de corpo é feita com uma parada com os dois pés de frente ao
adversário deslocando-se o tronco para um lado e saindo para o outro.
Esse lado que o aluno sai do adversário geralmente é o lado em que ele
faz o arremesso. ...a finta com a bola é melhor executada se o
indivíduo dominar o fundamento drible.3 Arremesso para o gol: é atirar
a bola a meta do adversário, antecede o principal objetivo do jogo que
é o gol. No handebol a nível escolar o arremesso tem que ser treinado
de forma especifica, passando para os alunos como direcionar a bola em
locais pré definidos pelo professor. A precisão é um fator que conta
muito nesse fundamento, pois pode suprir a falta de foca com essa
precisão. A força também pode ser levada em conta, mais não adianta
muito sem a precisão, ou seja, uma depende da outra. São inúmeras as
atividades que se pode trabalhar esse fundamento. Abaixo apresentamos
algumas delas com um nível de complexidade voltado para a faixa etária
em questão.

O aluno se posiciona atrás da linha de fundo da quadra, paralelo com o
goleiro, o aluno que vai fazer o arremesso lança a bola para o goleiro
e corre até o meio da quadra recebendo a bola do goleiro, efetuando um
drible e atirando ao gol.

Formar uma fila em frente ao gol e efetuar arremessos com os pé
apoiados, com um pequeno espaço de tempo entre um arremesso e outro.

Formar duas fileiras frontais. As duas fileiras estarão com bolas
exceto o primeiro de uma das fileiras. Este receberá a bola da fileira
ao lado e fará o arremesso ao gol, e assim a fileira que está com a
bola passará a para a outra.7

Fundamentos de defesa

Os fundamentos defensivos têm características básicas sendo elas
linhas defensivas, o que cada jogador pode fazer em sua posição e os
tipos de defesa (individual, por zona ou mixto). Os sistemas
defensivos referem-se os jogadores no espaço de defesa, mas somente
isto não será determinante na efetividade defensiva, no geral seja
qual for o sistema adotado pela equipe a forma de marcação deverá ser
definida em função das características dos defensores e dos
adversários e os objetivos que se pretende alcançar. O sistema
defensivo só terá êxito se diante de sua aplicação for observado o
trabalho de equipe bem como as funções individuais determinadas para
cada componente.7 De acordo com o que foi citado, os jogadores deverão
ocupar os lugares de acordo com suas potencialidades e precisão.
Qualquer um dos defensores que se comportarem de uma forma errada
durante a defesa, comprometerá a estratégia traçada pela equipe.
Abaixo estão alguns sistemas mais simples utilizados por equipes nesse
nível de aprendizagem dessa modalidade. Sistema defensivo por zona 6 x
0 na base: Os defensores ficam próximos a linha dos 6 m, fazendo
movimentações laterais. Esse sistema é muito utilizado contra equipes
que tem bons fintadores e que sua principal ação é a infiltração, já
que a equipe não tem bons atiradores dos 9 m. Sistema defensivo 6 x 0
avançado: nesse sistema os alunos estarão nas mesmas posições
anteriores, só que um pouco mais a frente.Outra variável do sistema
defensivo 6 x 0 é faze-lo com flutuação. Essa flutuação se dá quando o
adversário que está a sua frente recebe a bola, você encurta a
distancia sobre ele e no momento que ele desfazer da bola você retorna
a posição original. Sistema defensivo 5 x 1: nesse sistema o jogador
fica a frente da defesa atrapalhando a ação dos armadores laterais e
do armador central, fazendo o que chamamos de bico. Sistema defensivo
5 + 1: é o chamado sistema mixto, porque envolvem dois tipos de
marcação pela mesma defesa, a marcação individual e a marcação por
zona. Esse sistema consiste em 5 jogadores próximos a linha dos 6
metros e um jogador exercendo a marcação individual sobre o jogador de
maior destaque da equipe adversária.

Um comentário:


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...